Quinta, 22 de agosto de 2019   -     22:11 |
5000onon

Governo anuncia retomada das obras da macrodrenagem urbana de Oeiras

Umas das principais obras estruturantes que serão retomadas com a liberação da segunda parcela do recurso do Finisa é a macrodrenagem urbana do município de Oeiras, uma necessidade antiga na região, que irá beneficiar quase 37 mil pessoas. A obra é  executada pelo Governo do Estado, por meio do Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi), no município.

Com extensão de 4.733,89 metros de galerias, a obra já está 71,64% executada. O objetivo é melhorar o escoamento da água de forma a diminuir os problemas como erosão, assoreamento e inundações na zona urbana do município, bem como evitar enchentes, além de permitir o aproveitamento dos terrenos para a agricultura ou a construção de residências.

De acordo com o diretor do Idepi, Leonardo Sobral, a macrodrenagem tem grande alcance social e deve preservar os imóveis históricos de Oeiras; a previsão é que as obras sejam retomadas em poucos dias. “Obtivemos uma grande conquista junto ao poder judiciário. Após atuação do Idepi e PGE, o juiz concedeu a posse do terreno da macrodrenagem de Oeiras e podemos já nos próximos dias dar a ordem de reinício da obra. Esta é uma importante obra para a população oeirense, será feita uma galeria que evitará erosões e inundações na cidade, preservando assim o Centro Histórico, principalmente na época de chuvas e aumentará a capacidade de reserva de água no município”, afirmou o diretor.

 Leonardo Sobral- Diretor IDEPI (Paulo Barros)

O Governo do Piauí calcula que 7,5 mil empregos diretos serão gerados nos próximos meses com a retomada de mais de 400 obras em 158 municípios. Essas obras serão tocadas com recursos do empréstimo de R$ 293 milhões da Caixa/Finisa, liberado no dia 8 de julho. Serão feitas intervenções estruturantes de mobilidade urbana e construção ou recuperação de estradas.

Leonardo Sobral destacou que a prioridade é dar prosseguimento a obras que já foram iniciadas e estão paralisadas. “Quando iniciamos essa nova gestão, o governador nos pediu para darmos prosseguimento às grandes obras, essas são custeadas por convênios federais, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional e agora com o Finisa que, infelizmente, diante dessa judicialização, tiveram que ser paralisadas e agora foram devidamente retomadas”, disse o gestor.

Como as obras são em várias regiões do estado, quase toda a população será beneficiada diretamente: 2,9 milhões de pessoas alcançadas, 90% dos habitantes piauienses. Na área de mobilidade urbana, que inclui pavimentação asfáltica e poliédrica, o valor investido será de R$ 170 milhões. Em estradas, serão outros R$ 117 milhões. Nas obras estruturantes, R$ 28 milhões. O total chega a R$ 315 milhões porque o Estado incluiu R$ 22 milhões que não foram utilizados na primeira parcela do empréstimo, de R$ 307 milhões, liberada em 2017. 

* Com informações da Ccom/PI

Dê sua opinião: