Sábado, 06 de junho de 2020   -     23:02 |

Em meio a pandemia, prefeito de município do Piauí gastará R$ 40 mil com iogurte

Foto: Reprodução

Em época de pandemia, algumas prefeituras em todo o país tem realizado uma verdadeira “farra”, quando o assunto é a realização de licitações. Em um período onde as licitações deveriam ser voltadas para as necessidades mais urgentes da população, especialmente na área da Saúde, o que se vê é a prática deslavada que, em certas oportunidades, configura até improbidade administrativa de algumas gestões.

A prefeitura de Agricolândia, por exemplo, resolveu homologar a licitação referente à chamada pública 001/2020, com objetivo de contratar uma empresa para o fornecimento de iogurte para a administração municipal.

E não é que a prefeitura pretende torrar R$ 40.507,20 (quarenta mil, quinhentos e sete reais e vinte centavos) com a aquisição do laticínio, o que é no mínimo estranho para o momento calamitoso que vivem os municípios de todo o país. A empresa vencedora do certame foi a IN e NC LATICÍNIOS LTDA.

As informações sobre a referida licitação encontram-se disponíveis no Diário Oficial dos Municípios, a publicação foi realizada no dia 03 de abril.

Outro lado

Atualmente o município é administrado pelo prefeito Walter Alencar, que exerce o seu segundo mandato. 

Em nota, a prefeitura esclarece sobre a matéria:

A Prefeitura Municipal de Agricolândia vem a público esclarecer em especial toda a população Agricolandense quanto a uma matéria publicada pelo Site R10. Quando no site o redator afirma que o município vai gastar mais de quarenta mil reais em aquisição de Iogurte, o Município afirma que foi realizado uma Chamada Pública para aquisição de Iogurte oriundo da AGRICULTURA FAMILIAR, conforme orientação do FNDE, e nos preceitos das normas que regem a este ato, porém é interessante informar que o fato de realizar o procedimento para aquisição do referido produto, não quer dizer e nem obriga ao município adquirir em sua totalidade, até pq o produto faz parte da composição da merenda escolar, assim, só quando retornar as aulas é que será retomado a aquisição. Conforme informação repassada pelo Pregoeiro do Município todos os procedimentos legais foram adotados, inclusive acompanhando as orientações do FNDE quando a aquisição de produtos da Agricultura Familiar. 


* Com informações do Portal R10 

Dê sua opinião: