Domingo, 07 de junho de 2020   -     01:20 |

Integrante do PCC preso no Piauí mataria desafeto em Campo Maior

Foto: Yago Araújo

O integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) identificado como Marcos André Fontinele Delmiro, mais conhecido como 'André Capeta', de 35 anos, tinha programado matar um desafeto na cidade de Campo Maior nesta quinta-feira (14), mas foi interceptado e preso antes de cometer o crime durante a Operação Jenipapo, esforço conjunto entre Policiais Civis e Militares do município em parceria com a Força Tarefa, sob o comando do Major Audivam. 

A ação resultou na prisão de oito pessoas, incluindo duas mulheres, e na apreensão de droga avaliada em 100 mil reais, de três armas de fogo, dinheiro trocado, joias e relógios que eram recebidos como troca pelos entorpecentes, três motocicletas e mais de 15 celulares roubados.

Segundo o Major, André Capeta revelou em depoimento à polícia que já matou mais de 11 pessoas e responde a 32 processos na Justiça, tanto no Piauí como no Maranhão. O faccionado do PCC também é acusado de ter matado uma ex-namorada de apenas 14 anos. Ele é natural de Recife, Estado do Pernambuco, mas estava residindo em Campo Maior.

"Esse indivíduo aí é de alta periculosidade, já responde a 32 processos no Estado do Piauí e também no Maranhão, já tem 16 anos de condenado, de cadeia pra cumprir. Ele nos confessou aí que já matou mais de 11 pessoas, não só no Estado do Maranhão, mas também no Estado do Piauí, inclusive matou uma namorada dele de 14 anos de idade, estava preparado para matar outro desafeto dele hoje em Campo Maior, mas a Força Tarefa desencadeou essa operação e conseguiu prender não só ele, mas também os desafetos dele daquela cidade", disse o Major Audivam.


* Com informações do Piauí Hoje

Dê sua opinião: