Quarta, 23 de outubro de 2019   -     23:39 |
5000onon

Empresário Pablo Campos é transferido para presídio em Altos

Foto: Francisco Leal/Ccom

Pablo Henrique Campos, suspeito de atropelar e matar Vanessa Carvalho e de deixar ferida a própria namorada, Anuxa Alencar, foi transferido para a Cadeia Pública de Altos, a 37 km de Teresina, de acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sinpoljuspi). A transferência aconteceu nessa segunda-feira (30) após audiência de custódia, onde foi homologada a prisão em flagrante e houve a conversão para prisão preventiva.

O advogado de defesa, Eduardo Faustino, disse que vai analisar a decisão judicial e estudar as possibilidades futuras que serão adotadas no caso. O suspeito foi preso em casa dormindo na madrugada do domingo (29). Segundo a Polícia Civil, ele teria fugido logo após atropelar as duas. Após a prisão, Pablo Henrique foi autuado em flagrante por feminicídio consumado e tentativa de feminicídio.

Antecedentes

A delegada Luana Alves, do Núcleo de Feminicídio do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), afirmou que o suspeito tem histórico de violência contra a mulher e no trânsito.

"Ele tem dois procedimentos criminais de crimes de trânsito e um procedimento de violência doméstica contra outra moça", informou. 

 Foto: Mauro Alves/ TV Clube

A delegada relatou que os depoimentos de pessoas próximas ao casal revelaram que os dois tinham um relacionamento conturbado. "Todos disseram que era um relacionamento onde existia muito ciúmes e muita agressividade", disse Luana Alves.

'Relacionamento abusivo'

Familiares de Vanessa Carvalho contaram ao G1 que a jovem havia relatado que a amiga, Anuxa Alencar, vivia um relacionamento abusivo. Segundo a advogada Kemilly Miranda, prima de Vanessa, a vítima contou ter presenciado o suspeito sendo agressivo com a namorada.

“Ela disse para a mãe dela que presenciou ele sendo agressivo com a namorada Anuxa e que o relacionamento deles era conturbado. Ele era uma pessoa que tinha um histórico agressivo e que já respondeu por violência doméstica. A Vanessa entrou pra estatística das vítimas de feminicídio sem ter nada a ver com o relacionamento do suspeito", contou Kemilly.

Dois convidados saindo da festa de casamento quando olham para trás e, após presenciarem o atropelamento, correm para a calçada. Segundos depois, o Jeep passa no sentido oposto, em alta velocidade.

O carro chega a invadir a pista contrária e depois retorna à pista original. Na sequência, os dois convidados saem correndo até a local onde as vítimas estão. 25 minutos depois do acidente, alguns convidados estão na rua quando duas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) passam em alta velocidade. A situação acontece às 3h45 da madrugada. 

Entenda o caso

Pablo, Vanessa e Anuxa, segundo a Polícia Civil, teriam ido juntos a uma festa de casamento na noite do sábado (28) em um buffet localizado na Avenida Homero Castelo Branco, bairro Ininga, Zona Leste de Teresina. Na madrugada de domingo (29), o casal teria tido uma briga.

Os três deixaram o local da festa e Anuxa saiu no carro do namorado, mas retornou e entregou a chave a ele. Ela e Vanessa tentavam ir embora no carro de outra amiga quando foram atropeladas.

 Foto: Reprodução/Instagram

"Ela não aceitou ir embora com ele, iria embora com amigos e familiares. Quando ela estava se deslocando para o outro veículo, ele se direcionou contra ela e a amiga com o carro. Isso tudo conforme a dinâmica vista preliminarmente e com base no relato de testemunhas, de que ele teria acelerado e direcionado o carro contra as duas", relatou a delegada Anamelka Cadena, subsecretária de segurança pública do Piauí.

O caso é investigado pelo Núcleo de Feminicídio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que tem 10 dias para conclusão do inquérito criminal. O suspeito está preso por tempo indeterminado.

* Com informações do G1 PI

Dê sua opinião: