Domingo, 08 de dezembro de 2019   -     19:08 |
5000onon

Coluna Coluna Feitosa Costa

Empreiteiras extraem milhares de carradas de material da União para pavimentar obra da prefeitura de Teresina

Milhares de carradas de barro e areia foram extraídas ao longo de pelo menos um ano de imensas faixas de terras da Universidade Federal do Piauí (UFPI) pelas construtoras Getel e Gimma para pavimentar a Avenida Ulysses Marques que liga à Avenida Kennedy à Raul Lopes, abrindo um dos maiores corredores de tráfego da cidade.

A importância da obra é indiscutível mas, até agora, a prefeitura de Teresina e nem as construtoras explicaram se a União foi compensada pela extração do material. Dezenas de morros, alguns deles, com até 25 metros de altura, foram cortados e o material aproveitado na obra.

O que se sabe é que, pela imensa faixa de terra pertencente à União, em que foi pavimentada a Avenida Ulysses Marques, A Universidade Federal do Piauí recebeu em troca apenas a construção de um imenso muro que margeia toda a Avenida em construção.

O muro já começou a ser construído a partir da Avenida Kennedy e passará pena Avenida Castelo Branco, seguindo até a Raul Lopes.

Numa comparação grosseira, fica evidente que tantas terras da Universidade valem muito mais do que dezenas de muros iguais ao que está sendo construído.

Este repórter gravou no final da tarde desta quinta-feira (20 de novembro de 2019) um vídeo que explica não apenas essas coisas esquisitas, mas também o isolamento a que serão submetidas dezenas de famílias no trecho entre a Avenida Kennedy e a rua Genes Celeste.

EXCLUSIVAS

Corvo resiste

Detentor de terríveis segredos, que provocariam uma hecatombe, o “Corvo” resiste sob a influência e a proteção do Batoré.

A blindagem

O “Corvo” voltou a pressionar seu chefe para blindá-lo diante de rumores de que poderia ser objeto de uma operação policial.

Buracos de Fuselagem

O problema é que, assim como o “Corvo”, o Batoré tem inúmeros buracos na sua fuselagem.  

Laranjal das ações


Numa ensolarada capital do nordeste posa de “respeitável” um espertalhão alourado que utiliza escritórios laranjas para apresentar ações em que ele mesmo oferece pareceres favoráveis.

Foi longe demais

Agora o prefeito de Porto, Dó Bacelar, foi longe demais: quer botar na cabeça dos seus conterrâneos a lorota de que tem grande influência no Mercosul.

Embaixadora

Na cara de pau, Dó Bacelar nomeou uma desconhecida senhora, supostamente oriunda de um reino da fantasia qualquer, para cuidar dos negócios do Mercosul da cidade de Porto.

Esperto como é, Dó Bacelar termina criando um parlamento do Mercosul no Baixo Parnaíba.

Nos braços do poder

Rodrigo Martins, que não quis mais se candidatar a deputado federal, acabou caindo nos braços de Firmino Filho: aceitou dirigir o não muito conceituado hospital de urgência de Teresina.

Metralhadora contra Fábio

Existem fortes comentários segundo os quais apoiadores do prefeito Firmino Filho estariam preparando uma metralhadora na direção do deputado Fábio Novo, candidato a prefeito de Teresina pelo PT.

Outro Fábio na Mira

A “metralhadora” também seria acionada na direção de outr Fábio, o Abreu.

Acorda tarde

Um vereador da base do prefeito, que costuma confidenciar as coisas e depois negar, disse que o superintendente da SDU Sudeste Evandro Hidd, antes de antes de pensar em vôos mais altos, deveria primeiro adotar o hábito de acordar cedo.

Lobão quer Said

O vereador Luiz Lobão, ex-presidente da câmara, fiel a Firmino Filho, trabalha nos bastidores pela candidatura do agrônomo Fernando Said como candidato a prefeito de Teresina.

Dê sua opinião: