Sábado, 08 de agosto de 2020   -     22:41 |

Coluna Coluna Feitosa Costa

Cientista Nobel de química diz que isolamento matou mais gente que o Covid-19

Michael Levitt, cientista ganhador do prêmio Nobel de química e professor da universidade de Stanford, afirma que o lockdown não salvou vidas, pelo contrário, provocou diversos danos sociais e impediu que outras doenças fossem tratadas.

Em entrevista ao jornal The Telegraph, no último sábado (23), Levitt declarou:

“Acho que pode ter custado muitas vidas. Ele salvou algumas pessoas de acidentes de viação, coisas assim, mas os danos sociais, como abuso doméstico, divórcios, alcoolismo, foram extremos. E você ainda tem aqueles que não foram tratados por outras doenças.”


Levitt criticou ainda as previsões apocalípticas dos epidemiologistas:

“O problema com os epidemiologistas é que eles acham que o trabalho deles é amedrontar as pessoas. Então você diz ‘haverá um milhão de mortes’ e quando existem apenas 25 mil você diz ‘é bom que você tenha escutado meu conselho’. Isso aconteceu com o ebola e a gripe aviária. É apenas parte da loucura.”



Dê sua opinião: