Sábado, 21 de setembro de 2019   -     19:12 |
5000onon

Daniel Alves cita irresponsabilidade e evita promessas

Foto: Paulo Pinto / saopaulofc.net

Em sua primeira impressão do futebol brasileiro após 17 anos jogando na Europa, Daniel Alves, 36, disse depois do jogo deste domingo (18), contra o Ceará, que os atletas aqui são mais irresponsáveis em campo e não guardam posição. 

Com gol dele, que estreava pelo São Paulo, a equipe venceu por 1 a 0. "Eu vejo, entre aspas, um pouco de irresponsabilidade dos adversários no jogo. Às vezes tem muitos jogadores do mesmo lado, do outro nem tanto. Falta um pouco de posicionamento, mas é porque a equipe está tentando se impor em campo, somar pontos, vitórias e pensar nos objetivos", afirmou o camisa 10 do São Paulo.

O veterano, de 36 anos, que se consagrou no Barcelona, na Juventus e no PSG jogando, sobretudo, na lateral direita, completou que não vê problema em ser usado como armador, no meio, como foi escalado diante do Ceará.

"São posições que eu domino. Eu joguei muitos anos de meia e atacante, mas construí uma história sendo lateral. Independentemente do lugar que eu jogar, eu consigo entender e que posição do campo eu estou, em que zona do campo estou atuando, para dar o meu melhor."

Após estrear com gol, Daniel Alves sabe que cumpriu o papel que se esperava dele. Mas com o São paulo a 5 pontos do Santos, líder do Campeonato Brasileiro, ele evitou prometer título ou mais gols. Evitou prometer qualquer coisa, na verdade.

"Não sou político. Não posso prometer nada que não vou cumprir. Prometo só o que posso cumprir, que é minha entrega no dia a dia, minha batalha. Tenho uma estrela diferente, porque sair da roça e conseguir tudo o que eu consegui... Tem uma estrela diferente. É nítido. Vou polir essa estrela para que continue brilhando. O que posso dizer é que não vim para o São Paulo para encerrar a carreira. Vim para lutar e construir uma história aqui e, como em todos os lugares, uma história de vitórias, de conquistas. Esse é meu principal objetivo", finalizou.   

* Com informações do FolhaPress


Dê sua opinião: