Terça, 12 de novembro de 2019   -     10:36 |
5000onon

Servidores do Detran-PI paralisam atividades e provas práticas são canceladas


Foto: Lucas Pessoa/G1

Os servidores efetivos do Detran Piauí de Teresina paralisaram atividades na manhã desta terça-feira (1º) na sede da instituição na Zona Sul da capital. Os trabalhadores estão cobrando reajuste salarial, melhores condições de trabalho e estruturais. A paralisação deveria durar somente uma hora, mas os servidores decidiram estender para o dia todo.

As pessoas que buscaram o local estavam revoltadas com a demora e, posteriormente, com o cancelamento dos atendimentos. Cerca de 200 provas práticas de direção, que seriam realizadas hoje, foram canceladas.

“A paralisação ia ser somente na primeira hora de trabalho de hoje, mas nossas reivindicações não foram atendidas e aumentamos para o dia todo. Nós vamos nos reunir agora pela manhã com o diretor administrativo para ouvir o que ele tem para propor para nossa categoria”, informou a presidente do Sindicato dos Servidores do Detran Piauí (Sidetran), Cláudia Saldanha.

 Foto: Lucas Pessoa/G1

Os servidores estão reivindicando reajuste salarial que, segundo a presidente, desde 2013 não acontece. Também reclamam das condições estruturais e de trabalho. Segundo eles, o Detran não tem estrutura de qualidade e os materiais de trabalho estão danificados.

“Os banheiros estão interditados e com problema, nem bebedouro para beber água temos. Até os cones para as aulas práticas nós não temos. Nesse primeiro momento, nós não estamos pensando em greve. Só queremos ser ouvidos e esperamos uma posição da diretoria", explicou o diretor de imprensa do sindicato, Valdecir Campelo.

Atendimento suspenso

As pessoas que foram receber o atendimento na manhã desta terça (1°) foram informadas de que a paralisação duraria somente uma hora e depois se revoltaram com o cancelamento do atendimento para o dia todo.

A cabeleireira Sergiana Silva foi tentar, pela terceira vez, receber a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). “Quando eu cheguei, avisaram que o atendimento começaria somente 9h. Não deram nenhuma informação pra gente e agora disseram que não iam mais atender. Se nos pararem numa blitz, vamos dizer o quê?”, questionou.

O estudante universitário Jonathan Silva foi à sede do Detran para colherem sua digitais, mas teve que ir para casa depois de saber que não o atenderiam. “Eu cheguei aqui por volta das 7h e fiquei esperando para nada. Eles fazem a gente perder um dia do trabalho como se não tivéssemos nada para fazer”, falou.

* Com informações do G1 PI

Dê sua opinião: